Sustentabilidade
Clube da Aeronáutica de Brasília adere ao sistema de energia fotovoltaica

Brasília-DF, 05/09/2019

A energia solar é uma alternativa que além de ser uma forma de reduzir a poluição gera economia, ainda mais em tempos em que as tarifas da energia elétrica não param de subir. Isso ocorre principalmente por conta da chamada bandeira vermelha, em virtude dos baixos níveis dos reservatórios de água. Nesse contexto, dando continuidade ao Programa de Eficiência Energética do Clube de Aeronáutica de Brasília (PEE-CAER), o Clube instalou módulos de placas de energia solar fotovoltaica nos telhados das instalações do Clube. O sistema de geração de energia fotovoltaica utiliza painéis que absorvem a luz proveniente do sol e transforma em energia elétrica que é diretamente usada nas funcionalidades elétricas do Clube.

A primeira fase do projeto foi dimensionado para produzir 101kwp de energia e já está pronta e em fase de homologação da Companhia Energética de Brasília (CEB). Foram instaladas 300 placas no telhado do Salão Águia, que gerará uma economia de 21% na conta de energia elétrica. Já a segunda fase, a instalação de 304 placas no telhado da antiga sauna, será iniciada ainda este mês e produzirá 29% de economia. “O Programa de Eficiência Energética - PEE-CAER tem o incentivo da Fundação Habitacional do Exército - FHE-POUPEX, entidade que incentiva a sustentabilidade e o compromisso com o meio ambiente. Todo trabalho foi realizado por uma equipe especializada e todos os procedimentos foram cumpridos. Teremos uma economia de 50% no custo da energia com a instalação do sistema de geração fotovoltaica”, conta o Presidente do Clube Major-Brigadeiro Rui Chagas Mesquita.

O retorno da implantação do projeto de instalação da usina de geração solar fotovoltaica no Clube será em aproximadamente quarenta meses, gerando uma economia anual de aproximadamente 180 milreais. Em 25 anos esse número passa dos cinco milhões de reais, o que representaria a preservação de mais de sessenta mil arvores e a redução de cerca de 1.073 toneladas de emissão de dióxido de carbono.

Fonte: Agência Força Aérea, por Ten Raquel Alves
Fotos: Arquivo pessoal/ S2 T. Amorim - CECOMSAER